pequisando
imagem para post do pibid

Os povos originários do atual território brasileiro e seus hábitos culturais e sociais

Confira material produzido sobre os povos nativos para uso no ensino básico!

imagem para post do pibid

Fonte: http://paxuaeparamim.com.br/personagens.php

 

Autora: Isabela Gomes

Quais foram os primeiros povoadores do Brasil?

Não foram os portugueses, nem os espanhóis!! Antes da chegada dos europeus já havia habitantes nativos aqui no Brasil, apelidados de índios.
Com a chegada dos europeus, muitos indígenas morreram, mas ainda há muitas comunidades indígenas no Brasil, e elas possuem características diferentes, seja pela língua falada pelos povos, ou suas diferentes crenças e práticas culturais.
E mesmo com toda diversidade cultural e social, há alguns pontos semelhantes entre os povos nativos, já que essas sociedades valorizam os ensinamentos das pessoas mais velhas, atribuindo aos membros mais antigos uma autoridade, que é advinda da sua sabedoria. Além disso, em suas práticas de subsistência, a partir daquilo que a terra e as águas podem oferecer, há um cuidado com o excedente, pois os nativos possuem grande respeito pela natureza.

Índio e Indígena, é tudo a mesma coisa?

No dicionário há a seguinte definição:
Índio: que ou quem é originário de um grupo indígena e é por este reconhecido como membro. A origem provém de um equívoco de Cristóvão Colombo, que pensou ter chegado às Índias.
Indígena: quem ou o que é originário do país, região ou localidade em que se encontra; nativo. Relativo a ou indivíduo que habitava as Américas em período anterior à sua colonização por europeus.
Já o indígena, Daniel Munduruku, da etnia Munduruku, aponta que a palavra “índio”, que surgiu no nosso imaginário no século XVI, é associada a algo ruim, seja a atrasado, ou selvagem, e até mesmo preguiçoso.
Logo o termo “índio” deve ser evitado, pelo estereótipo negativo que a palavra carrega em si. Deste modo, deve-se optar pelo termo indígena.

⦁ Indígena que usa celular, é indígena? Pode isso?


Bom, só porque o indígena usa um celular ou anda na cidade, ele não deixa de ser indígena!


A cultura muda com o tempo, e os indígenas também. Os nossos avós não fizeram uso de celular ou tablets em sua infância, mas hoje muitas crianças já mexeram em um celular. Isso foi uma das mudanças positivas, que facilitou a nossa vida, e que também pode facilitar a vida do indígena, sem desmerecer sua cultura, pelo contrário, as vezes é através dessas mudanças que o índio consegue disseminar ainda mais as suas práticas culturais.


Um exemplo do uso pelos indígenas de tecnologias em prol da manutenção da sua cultura, é um site criado pelo projeto Web Indígena (http://www.webindigena.org/), e faz o uso da língua materna, preservando suas origens.


Nós aderimos muitos hábitos dos indígenas, será que nos tornamos índios por isso?


No nosso dia a dia temos muitas heranças dos povos indígenas, como a prática de usar ervas para curar doenças, o costume de dormir em rede, ou quando deixamos as sandálias de lado e andamos descalço, e até palavras de origem indígena que foram incorporadas no nosso vocabulário, tais como, anhanguera, samambaia, abacaxi, canoa, caipira, pipoca, mingau, pindaíba, e muitas outras nomenclaturas advindas da linguagem dos povos nativos. E mais uma herança indígena está na nossa alimentação, como quando comemos alimentos a base de mandioca, tais como tapioca, farinha e até a própria mandioca!
Coisas boas merecem ser compartilhadas e incorporadas no nosso dia a dia, e nem por isso as nossas origens vão mudar.

⦁ Por que o dia do Índio é dia 19 de abril?


O dia 19 de abril surgiu com o intuito de homenagear os povos nativos. Mas essa data não foi definida por acaso, ela surgiu como um marco do dia em que delegados indígenas representando várias etnias se reuniram, em 1940, no Primeiro Congresso Indigenista Interamericano.
Nesse encontro discutiram a situação dos povos indígenas após séculos da colonização nas Américas.
E, no Brasil, o Dia do Índio foi instituído via decreto de Lei, em 1943, pelo então presidente Getúlio Vargas.

⦁ Sabia que o nome do nosso Estado, Goiás, tem origem indígena?
A origem do nome do Estado de Goiás é indígena, especificamente da tribo indígena “guaiás”, do termo tupi “gwaya”, que significa "indivíduo igual, gente semelhante, da mesma raça".
Os índios “goyazes”, “goiases”, “guayazes”, “guaiás”, “guoyá”, “goyá” ou “goiá” foram extintos com a chegada dos bandeirantes.


ATIVIDADE:


⦁ Por que não devemos chamar os povos originários de índios?
⦁ A partir da sua leitura, e pensando no seu dia a dia, você faz uso de alguma herança indígena que foi incorporada na nossa cultura? Se sim, conta para gente!


MATERIAL DE APOIO - INDICAÇÕES:


⦁ Caminho dos Gigantes
O filme foi estreado em 2016, e trata-se de um curta-metragem de Alois Di Leo e Sinlogo Animation. O filme conta a história de Oquirá, uma menina indígena de seis anos, que vive em uma floresta de árvores gigantes, e enfrenta o ciclo da vida e o conceito de destino. E a partir da história da pequena Oquirá vamos entender as forças da natureza, a nossa conexão com a terra e os seus elementos. E claro, também é uma maneira de compreender o nosso propósito de vida, a partir da Cultura de Oquirá.
Link para acesso: https://www.youtube.com/watch?v=3aSnTTzfR1E&ab_channel=Fanaticalmdown

⦁ Paxuá e Paramim
A música Paxuá e Paramim, conta a história de Paxuá, uma índia tupinambá com poderes naturais que protege a natureza e enche o mundo de paz, e de Paramim, um índio caboclo protetor das florestas. Os personagens infantis foram criados por Carlinhos Brown, e para conhecer um pouquinho mais sobre eles e a história por trás, basta acessar o site: http://paxuaeparamim.com.br/personagens.php. No site também tem uma história em quadrinhos, jogos, desenhos para colorir, e bonequinhos de papel para imprimir e montar!
Link para acesso:
https://www.youtube.com/watch?v=YqA1_laSPI0&ab_channel=CarlinhosBrown

Podcast gravado pelo aluno do pibid Gustavo Lima sobre o tema:

https://drive.google.com/file/d/1HzopOq96ysayOgTKCqm4sT6IiLdz-JrM/view?usp=sharing

 


REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

BUENO, Chris. “Comunidades indígenas usam internet e redes sociais para divulgar sua cultura”. Aldeia Global. Disponível em: < http://cienciaecultura.bvs.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0009-67252013000200006> Acesso em: 13 de abril de 2021.


CARVALHO, Leandro. "Índios do Brasil"; Brasil Escola. Disponível em: <https://brasilescola.uol.com.br/historiab/indios-brasil1.htm>. Acesso em 13 de abril de 2021.


CASTRO, Luana. “Palavras Indígenas”; Escola Kids. Disponível em:< https://escolakids.uol.com.br/portugues/palavras-indigenas.htm>. Acesso em 14 de abril de 2021.


Corbacho Quintela, A. (2017). OS ÍNDIOS “GOYÁ”, Os Fantasmas E Nós. Revista UFG, 8(1). Disponível em: < https://www.revistas.ufg.br/revistaufg/article/view/48083/23458 > Acesso: 13 de abril de 2021.


FERNANDES, Cláudio. "19 de Abril — Dia do Índio"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/datas-comemorativas/19-abril-dia-Indio.htm. Acesso em 13 de abril de 2021.


GODOI, Susane De. “9 palavras indígenas que constam no dicionário português”. Disponível em: <https://canaldoensino.com.br/blog/9-palavras-indigenas-que-constam-no-dicionario-portugues>. Acesso: 14 de abril de 2021.


GOIÁS, Governo de. Conheça Goiás. Disponível em: <https://www.goias.gov.br/conheca-goias/historia.html#:~:text=O%20nome%20do%20Estado%20tem,semelhante%2C%20da%20mesma%20ra%C3%A7a%22>. Acesso: 13 de abril de 2021.


PORFÍRIO, Francisco. "Cultura indígena"; Brasil Escola. Disponível em: <https://brasilescola.uol.com.br/sociologia/cultura-indigena.htm>. Acesso em 13 de abril de 2021.


VILELA, Luiza Inez. “Você sabia que existe diferença entre as palavras índio e indígena?”. Disponível em: <https://radios.ebc.com.br/cotidiano/edicao/2015-04/escritor-indigena-explica-diferenca-entre-indio-e-indigena> Acesso: 13 de abril de 2021.